20 de Setembro de 2017

Cidades:

Abrolhos



Entre os ambientes marinhos brasileiros, encontram-se no litoral sul da Bahia, os maiores e mais ricos recifes de corais do Brasil e de todo o Atlântico Sul ocidental em uma das mais belas paisagens do oceano. Eles estão espalhados por uma área de aproximadamente 6.000 ha. Mergulhadores profissionais e amadores consideram Abrolhos um dos pontos mais bonitos do mundo. Mergulhar é imprescindível, fundamental para quem deseja vislumbras um festival de luzes e cores em um mundo submerso e silencioso, com profundidade máxima de 30 metros. Abrolhos reúne condições de mergulho excelentes e raras quando juntas: águas oceânicas rasas e cristalinas a uma temperatura entre 23ºC no inverno e 27ºC no verão. A temperatura do ar varia de inverno a verão entre 24 a 27ºC e a transparência da água em torno de 15 a 25 metros.

Os navegadores portugueses do século XVI alertavam sobre o litoral sul da Bahia. “Quando te aproximares de terra, abre os olhos”. E de tanto repetir o aviso criou-se a corruptela “Ambrolhos”, que deu nome à região. Significava um grande perigo aos navegantes e, atualmente, identifica um destino ecoturístico dos mais privilegiados no alto mar do extremo sul da Bahia.
      Vislumbrar recifes de corais raros, admirar as baleias Jubarte, participar de um safari fotográfico, explorar naufrágios como o cargueiro Rosalina, que afundou no início do século XX, e cavernas submarinas em mergulhos orientados estão entre as principais atividades ecoturísticas praticadas em Abrolhos.

Uma das maiores concentrações de peixes, em quantidade e variedade, por metro quadrado do planeta está em Abrolhos. São barracudas, sargo-de-beiço, budião, peixe-frade, guarajuba, pescada-gaiva, bicudas, peixe-papagaio, peixe-cirurgião, peixe-anjo, peixe-borboleta, cioba ou vermelho, agulha, moréia, baiacu-espinho, xaréus, jaguricá, salemas, piragicas, xereletes, cocorocas, cavalo-marinho e badejos, além de ricos bancos de camarões.

O Arquipélago é formado por cinco ilhas: Santa Bárbara, Sueste, Redonda, Siriba e Guarita, a porção terrestre do Parque Nacional Marinho dos Abrolhos onde as tartarugas desovam enquanto atobás, fragatas, pilotos e grazinas em diferentes épocas do ano vão nidificar. O Parque recebe anualmente mais de 15 mil visitantes monitorados pelo IBAMA e Instituto Baleia Jubarte. O farol na ilha de Santa Bárbara ilumina a noite dos navegadores.
© 2004 / 2017 Costa das Baleias - Todos os direitos reservados.
DIRECTWEB