14 de Dezembro de 2018

Cidades:

MUCURI



Passeios

Costa Dourada: Muito mais que uma praia a Costa Dourada identifica a extensão litorânea do extremo sul: a divisa da Bahia como o Espírito Santo. Nesse trecho, as falésias alcançam mais de 15 metros de altura, e emprestam um colorido dourado à paisagem que faz jus ao nome. As plantações de eucalipto e as fazendas de gado dividem o espaço que um dia foi ocupado pela Mata Atlântica. As praias que formam a Costa Dourada ficam além do “cinturão verde”, recortadas por riachos e paredões, e protegidas pelo difícil acesso entre os eucaliptos.

Algumas praias ainda apresentam vegetação nativa com frutas silvestres e exóticas como cambucá, pitanga, caju e manga, acrescentando à paisagem ingredientes como aroma e sabor tropical. Toda essa região faz parte da APA Municipal Costa Dourada.

Dicas: Uma das melhores opções para o trekking a beira-mar, em Mucuri, está na Costa Dourada. O início da caminhad pode ser na praia da Barra, depois da travessia do rio Mucuri. A partir daí até a praia do Riacho Doce, na divisa com o Espírito Santo, são dezenas de quilômetros de praia quase sempre desertas. Se preferir chegar a qualquer uma dessas praias por rodovia é imprescindível a contratação de um guia.

Estuário do Rio Mucuri: Um passeio de barco ao pôr-do-sol entre a foz do rio Mucuri e os canais do mangue além de extremamente agradável, pode revelar a exata importância do ecossistema manguezal para a qualidade de vida regional e manutenção da biodiversidade. As imagens do mar e do rio se misturam, tendo sempre a exuberante manguezal como pano de fundo.

Quando a maré está baixa, surgem as praias de rio, de águas calmas e muito piscosas. Observar a fauna e a flora é uma boa pedida para quem faz esse passeio, especialmente no final da tarde quando as garças sobrevoam a área em busca dos seus ninhos; é também interessante conhecer o habitat dos caranguejos, aratus, siris, ostras, entre outros mariscos e crustáceos, e as árvores do tipo mangue vermelho e mangue branco, espécies que alcançam grande porte, de raízes aéreas que deixam à mostra verdadeiras esculturas naturais.

Principal rio do município, o Mucuri nasce na serra do Chifre, em Minas Gerais e deságua no Oceano Atlântico, margeando a cidade que lhe tomou o nome. É navegável em todo o território baiano, entre a cachoeira de Santa Clara, na divisa da Bahia com Minas Gerais, até a foz, por uma extensão de 158 quilômetros.

Dicas: Leve repelente de insetos se o passeio for no final da tarde. Faça contato com os pescadores no porto de Mucuri, no final da rua Ponta de Areia. Quando não estão em alto mar muitos pescadores disponibilizam seus barcos para esse passeio.

Passarela Ecológica Gigica: Um antigo acesso dos pescadores até o mar, para transporte de pescado e gelo, tornou-se um atrativo ecoturístico dos mais significativos de Mucuri. Quem atravessa a Passarela Ecológica Gigica participa de uma aula prática de educação ambiental, observando os ecossistemas costeiros, desde o maguezal até o mar. A passarela de madeira, rústica e segura, tem uma extensão aproximada de 300 metros, e foi construída sobre o manguezal. O destaque fica por conta de 16 placas em forma de história em quadrinhos, colocadas a cada 20 metros, contando a história de “Aucides Carango”, o “rei do mangue”, o caranguejo. O nome “Gigica” foi colocado em homenagem a um antigo pescador, que sobreviveu após quatro dias desparecidos no mar.

No final da passarela, pode ser feita uma caminhada leve por uma trilha entre a restinga, seguindo até a praia e passando por uma grande amendoeira com banquinhos à sombra. Próxima à praia, uma lagoa formada pelo encontro da maré alta com a água do rio dá origem a um pequeno manguezal. O circuito continua contornando a margem esquerda do rio Mucuri; primeiro a praia de mar aberto, depois a de “boca da barra” – a mais perigosa por causa das correntes – e finalmente a praia de rio antes de voltar ao manguezal, sempre margeando o rio, até encontrar novamente a passarela ecológica.

Dicas: Antes de fazer a caminhada visite o Receptivo de Ecoturismo, no ínicio da passarela, que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h 30min e das 14h às 16 h 30min.

Parque Ecológico do Rio Mucurizinho: O rio é mais conhecido como “Coca-cola”, por causa da cor da água. O parque fica abaixo do ponto de captação de água para o estabelecimento da cidade e é muito freqüentado durante o verão, por grupos de jovens que gostam de saltar da ponte de madeira, em meio à sombra de grandes árvores. Um banho de água doce é sempre irresistível depois do banho de mar.
Artesanato: Licores, cestarias e chapéus de palha, mosaicos e objetos para decorações feitos com conchas, esculturas em madeira e bordados.
© 2004 / 2018 Costa das Baleias - Todos os direitos reservados.
DIRECTWEB